sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Uma carta e o verbo "ensinar"

Helena,
Você me ensinou, ao longo desse 1 ano e 9 meses, que a vida não tem graça se a gente não cria relações em que haja dependência mútua. A verdade é que você depende de mim e eu dependo de você. 
Você me ensinou que ser livre não é não ter nada que nos prenda à vida e sim, ter a liberdade de fazer escolhas com a sensação de pertencimento.
Você me ensinou a ter paciência...
Você me ensinou tudo isso sem querer. 
Não é incrível? 
O verbo “ensinar” significa passar (a alguém) conhecimentos práticos ou teóricos, instruções, informações sobre (matéria, assunto, arte, técnica, dúvida etc.); doutrinar, lecionar. 
Isso me fez lembrar que semana que vem você terá o seu primeiro dia na escola – Maternal I. Você vai aprender muitas coisas; a professora Andreza (eu já a conheci) irá te ensinar muitas coisas. É, sem dúvida, uma nova fase nas nossas vidas.
Eu e o papai estamos muito felizes por isso e, mais ainda, estamos confiantes de que você irá gostar muito dessa nova fase. Mais do que aprender, você vai experimentar novas descobertas e novas relações. Creio que você irá me ensinar muito ainda. Acredito que nós duas temos muito que aprender uma com a outra. 
Enquanto isso, aquele nosso momento – quando você vai dormir – em que eu te conto uma história cuja parte final tem o “soninho”(seu amigo que às vezes se atrasa um pouco porque pega trânsito) terá sempre o meu “obrigada” por você existir na minha vida. Hoje, antes de dormir, já no escuro, você cantou para mim: “amo você, você me ama, somos uma família feliz...”

Meu carinho é pra você.
Aí vai meu coração,
Mamãe.